Como Administrar os Medicamentos da Forma Certa

Gostou desse artigo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no telegram
Como Administrar os Remédios da Forma Certa

Aprenda a Dar os Remédios Corretamente

O aumento do uso de medicamentos é um processo comum com o passar dos anos, uma vez que a idade em muitos casos vem acompanhada do surgimento de patologias que precisam ser remediadas. Mas a chegada da necessidade do uso de remédios também traz consigo duvidas frequentes sobre como tomar o remédio, quais medicações podem ser administradas em conjunto, entre outras.

Quando o assunto é a terceira idade, é fundamental que haja entendimento sobre esse tema para que a eficiência dos medicamentos seja a melhor possível. Se você é cuidador de idosos, ou se cuida de um ente querido que precisa tomar remédios, veja algumas dicas relacionadas a administração desses medicamentos de forma correta e segura:

MANTENHA AS MÃOS LIMPAS

Se preocupe sempre em higienizar as mãos antes de entregar a medicação ao paciente. Isso é necessário porque nossas mãos estão sempre em contato com objetos como celular, móveis, dinheiro, entre outros. Se nossas mãos estiverem higienizadas, diminuímos o risco de contato do idoso com possíveis agentes nocivos.

 

POSICIONE O PACIENTE DE FORMA CORRETA

É importante que o idoso esteja em pé ou sentado em uma posição de 90°. A posição adequada para ingerir o medicamento nos poupa de complicações como o engasgamento, por exemplo.

ÁGUA

A administração dos medicamentos deve ser feita com água. Alguns pacientes tendem a apenas tentar engolir o remédio, o que pode ser perigoso, ou ingeri-lo com líquidos como o suco. Nesse último caso, é importante acionar a opinião médica, uma vez que existem alguns medicamentos que podem ter sua química alterada em relação ao método que usamos para degluti-los.

CONHEÇA OS MEDICAMENTOS

É fundamental que o cuidador confira todos os medicamentos que o idoso toma e saiba qual a finalidade deles. Anote em um papel os horários, a quantidade e quais já foram tomados para que não haja o risco do esquecimento ou da repetição. A tabela abaixo pode ser utilizada como exemplo.

ORDEM DE MEDICAMENTOS

Caso o paciente faça uso de muitos remédios no mesmo horário, o ideal é que primeiro ocorra a ingestão de comprimidos ou cápsulas, em seguida líquidos e, por último, medicamentos sublinguais.

EVITE AMASSAR OS REMÉDIOS

Cada remédio possui uma função específica, e a maceração, isso é, o esfacelamento do remédio pode impedir que ele realize essa função. Caso não haja possibilidade de o comprimido ser engolido, o médico deve ser avisado para que, dessa forma, uma solução seja encontrada.

Vale lembrar que pacientes com demências em fase avançadas podem não conseguir engolir comprimidos. Nesse caso o médico deve ser consultado para orientar como proceder.

ORGANIZE A MEDICAÇÃO

É importante que exista a preocupação de deixar cada medicamento em sua respectiva caixa para termos o controle de itens como a data de validade e a bula, além de sabermos identificar qual é aquele remédio. Caixas de organização também podem ser utilizadas, facilitando o domínio sobre a administração dos medicamentos.

RESPEITE E SIGA A PRESCRIÇÃO MÉDICA

Como já foi dito, cada medicamento tem uma utilidade, e é por isso que os horários, quantidades e ordem de ingestão sejam respeitados para que cada um cumpra a sua devida função.

EVITE SEMPRE A AUTOMEDICAÇÃO

A Automedicação é definida como:
“Uso de medicamento sem a prescrição, orientação e/ ou o acompanhamento do médico ou dentista.”  (Port. n.º3916/98 – Política Nacional de Medicamentos).

A iniciativa pode ser do paciente, ou de seu responsável, em obter e utilizar um produto que se acredita que trará benefícios no tratamento de doenças ou alívio de sintomas, sem a orientação de um profissional de saúde qualificado. 

Os medicamentos de venda livre ficam expostos nos balcões de farmácias e drogaria e não precisam de receita médica para sua aquisição. Mas a classificação de venda livre não quer dizer consumo livre. Um medicamento útil para uma pessoa pode fazer mal a outra, pois cada organismo tem características e reage diferente para um mesmo medicamento, o que pode causar risco de vida.

O QUE FAZER SE EU ESQUECER DE TOMAR O REMÉDIO?

A recomendação varia conforme a medicação, alguns se devem tomar assim que lembrar, mas outros não necessitam. Os medicamentos para o diabetes, como as insulinas e os hipoglicemiantes orais recomenda que se administre assim que a pessoa lembrar, mas nos casos de insulina a dose deve ser ajustada para não causar excesso ou diminuição da quantidade de glicose no sangue do paciente.

No caso de um antibiótico que se esqueceu de tomar, também se recomenda que tome assim que se lembrar.

Outros exemplos, como os anti-inflamatórios ou analgésicos são geralmente utilizados para o controle de sintomas, dores e outras queixas, assim quando esquecidos diminuem seu efeito. Recomenda-se a ingestão no momento em que se lembrar.

Já no caso das Estatinas prescritas à noite após o jantar para o controle de colesterol, se esquecidas podem ser tomadas na próxima noite, devido ao seu mecanismo de ação.

Essas instruções estão na bula do medicamento. Mas se tiver dúvidas consulte seu médico sempre. 

LISTA DE REMÉDIOS SEMPRE EM MÃOS

É muito importante ter uma lista completa, precisa e atualizada dos medicamentos que o paciente utiliza em casa. Incluindo o nome do medicamento, dosagem, frequência, via de administração e nome do médico que prescreveu.

SEM TEM DIFICULDADE PARA ESCREVER LEVE NOS ATENDIMENTOS AS RECEITAS ORIGINAIS OU CÓPIAS, E/OU AINDA, UMA SACOLINHA COM AS CAIXINHAS DOS REMÉDIOS QUE O PACIENTE USA.

O QUE É MEDICAMENTO GENÉRICO?

Medicamento Genérico é um medicamento com a mesma substância ativa, forma farmacêutica e dosagem e com a mesma indicação que o medicamento original.

É mais barato porque os fabricantes de genéricos, ao produzirem medicamentos após ter terminado o período de proteção de patente dos originais, não precisam investir em pesquisas e refazer os estudos clínicos que dão cobertura aos efeitos colaterais.

Na embalagem do remédio genérico há uma tarja amarela, contendo a letra “G”, com os dizeres “Medicamento Genérico”. Esse tipo de medicamento não tem marca, o nome do produto será sempre um princípio ativo.

O QUE É MEDICAMENTO DE LIBERAÇÃO MODIFICADA?

São medicamentos com formulações especiais desenvolvidos com a finalidade de modificar a velocidade de liberação dos princípios ativos, permitindo a redução na frequência de dose.

Por exemplo, um medicamento convencional o paciente deve tomar três vezes ao dia, mas se sua formulação for de liberação controlada a frequência pode ser alterada para apenas uma vez ao dia.

Esses medicamentos apresentam após seu nome comercial siglas que facilitam a identificação de sua ação. Algumas siglas que têm a ver com a modificação na liberação: BD, XR, SR, AP, CLR, LP, CD, CR

FONTES:

Manual para cuidados farmacêuticos aos cuidadores informais de idosos . Ana Carla Silva Bromati e Cassiana Mendes Bertoncello.
 

Imagem Capa: Anna Shvets

Site: Estratégias do Alzheimer

Política de uso

A reprodução de matérias, fotografias e imagens é livre mediante a citação do site “Estratégias do Alzheimer http://estrategiasdoalzheimer.com.br/”, bem como, dos autores do texto, das fotos e imagens. 

Deixe seu comentário construtivo...

Leia Mais

Fé-em-Deus-21-Bom-Humor-01
Fé em Deus
Marcelo Godinho

Fé em Deus 21 – Bom Humor

🙏 Fé em Deus – Série 21 🙏 Que Deus me permita,  manter o bom humor,  ciente que só conseguirei rindo de mim mesmo Fé-em-Deus-21-Bom-Humor-01

Leia Mais »

Se Inscreva!

Deixe uma Mensagem.

[contact-form-7 id="654" title="Formulário de contato 1"]