Estratégias do Alzheimer®️

Dieta Cetogênica em Doenças Neurodegenerativas

Gostou desse artigo? Compartilhe..

Alzheimer e Demências

Cetose. Tornou-se uma das palavras mais populares do século XXI. Frequentemente ligada à perda de peso, a “cetose” também é fortemente associada à epilepsia: a dieta cetogênica foi introduzida pela primeira vez pelos médicos como tratamento para epilepsia na década de 1920. Na última década, os pesquisadores estudaram o efeito da cetose em outros distúrbios neurológicos e mitocondriais, com resultados promissores.

Na cetose, as mitocôndrias queimam gordura, em vez de glicose, para o metabolismo energético, ou seja, produção de energia. A cetose pode ser alcançada através de períodos de jejum prolongado ou reduzindo a ingestão de carboidratos na dieta, levando o corpo a quebrar os ácidos graxos para produzir níveis acima do normal dos chamados corpos cetônicos – acetoacetato, ácido beta-hidroxibutírico e acetona – através de um processo chamado cetogênese, que ocorre principalmente na matriz mitocondrial do fígado. O “estado de cetose” demonstrou exercer uma ação protetora contra doenças neurológicas como a doença de Alzheimer (DA), a doença de Parkinson (DP), Esclerose lateral amiotrófica (ELA) e mais. Na DA e na DP, estudos em humanos mostraram uma redução dos sintomas da doença nos participantes que se alimentavam com dieta cetogênica.

O primeiro ensaio clínico randomizado de dieta cetogênica – através do uso de triglicerídeos de cadeia média (TCM) – em humanos com doença de Alzheimer ou demência leve mostrou que valores mais altos de cetona estavam associados a melhoria cognitiva em testes de memória (Recall Paragraph Test). Em um estudo de 2007, foi relatado que os corpos cetônicos agiam como agentes neuroprotetores, aumentando os níveis de ATP e reduzindo a produção de espécies reativas de oxigênio nos tecidos neurológicos, juntamente com a biogênese mitocondrial, que pode otimizar a regulação da função sináptica cerebral. A restrição calórica, por si só, também foi sugerida por exercer efeitos neuroprotetores , incluindo melhora da função mitocondrial, redução do estresse oxidativo e apoptose, além da inibição de mediadores pró-inflamatórios como o fator de necrose tumoral-alfa e interleucinas inflamatórias.

Em um estudo duplo-cego randomizado de 2009, pacientes com doença de Alzheimer leve e moderada que receberam triglicerídeos de cadeia média (TCM) apresentaram concentrações séricas aumentadas de corpos cetônicos, e consequentemente melhor função cognitiva. No estudo de 2018 – “Ketogenic Diet Retention and Feasibility Trial” – 15 pacientes com doença de Alzheimer consumiram uma dieta cetogênica suplementada com triglicerídeos de cadeia média (aproximadamente 70% de energia como gordura, incluindo o TCM; 20% de energia como proteína; e menos de 10% de energia como carboidratos); e os pesquisadores observaram que, em um estado de cetose nutricional houve melhoria significativa na média da pontuação da Escala Cognitiva de Doença de Alzheimer, e voltou a linha de base após abandono da dieta.

Um estudo mais recente de 2019 se examinou o efeito de uma dieta cetogênica à base de triglicerídeos de cadeia média (TCM) sobre a função cognitiva de 20 pacientes japoneses com doença de Alzheimer leve a moderada. Em oito semanas, os pacientes apresentaram melhora significativa em seus testes de memória lógica imediata e tardia, e após 12 semanas, mostraram melhorias significativas em um teste de codificação de dígitos-símbolos, e em testes que avaliam a memória verbal e a velocidade de processamento cognitivo.

Um estudo interessante de 2017 em 150 pacientes com enxaqueca, se descobriu que a dieta cetogênica pode ser uma profilaxia eficaz para crises agudas e enxaqueca crônica. Apesar de que a dieta cetogênica é vista por muitos como uma terapia promissora para diversas doenças neurológicas, os efeitos a longo prazo desse tipo de dieta em humanos todavia permanecem incertos.

REFERÊNCIAS:

  1. Paoli A, Rubini A, Volek JS, Grimaldi KA. Beyond weight loss: a review of the therapeutic uses of very-low-carbohydrate (ketogenic) diets. Eur J Clin Nutr. 2013;67(8):789-796. doi:10.1038/ejcn.2013.116
  2. Branco AF, Ferreria A, Simões RF, et al. Ketogenic diets: from cancer to mitochondrial diseases and beyond. Eur J Clin Invest. 2016;46(3):285-298. doi:10.1111/eci.12591
  3. Paoli A, Bianco A, Damiani E, Bosco G. Ketogenic diet in neuromuscular and neurodegenerative diseases. Biomed Res Int. 2014;2014:474296. doi:10.1155/2014/474296
  4. Wlodarek D. Role of ketogenic diets in neurodegenerative diseases (Alzheimer’s disease and Parkinson’s disease). Nutrients. 2019;11(1):E169. doi:10.3390/nu11010169
  5. Reger MA, Henderson ST, Hale C, et al. Effects of beta-hydroxybutyrate on cognition in memory-impaired adults. Neurobiol Aging. 2004;25(3):311-314. doi:10.1016/S0197-4580(03)00087-3
  6. Henderson ST, Vogel JL, Barr LJ, Garvin F, Jones JJ, Costantini LC. Study of the ketogenic agent AC-1202 in mild to moderate Alzheimer’s disease: a randomized, double-blind, placebo-controlled, multicenter trial. Nutr Metab. 2009;6:31. doi:10.1186/1743-7075-6-31
  7. Taylor MK, Sullivan DK, Mahnken JD, Burns JM, Swerdlow RH. Feasibility and efficacy data from a ketogenic diet intervention in Alzheimer’s disease. Alzheimer’s Dement. 2017;4:28-36. doi:10.1016/j.trci.2017.11.002
  8. Ota M, Matsuo J, Ishida I, et al. Effects of a medium-chain triglyceride-based ketogenic formula on cognitive function in patients with mild-to-moderate Alzheimer’s disease. Neurosci Lett. 2019;690:232-236. doi:10.1016/j.neulet.2018.10.048
  9. Barbanti P, Fofi L, Aurilia C, Egeo G, Caprio M. Ketogenic diet in migraine: rationale, findings and perspectives. Neurol Sci. 2017;38(Suppl 1):111-115. doi:10.1007/s10072-017-2889-6
  10. https://www.ifm.org/news-insights/neuro-ketogenic-diet-neurodegenerative-diseases/

Política de uso

A reprodução de matérias, fotografias e imagens é livre mediante a citação do site “Estratégias do Alzheimer https://estrategiasdoalzheimer.com.br/”, bem como, dos autores do texto, das fotos e imagens. 

Deixe seu comentário construtivo...

Leia Mais

Treino Cognitivo - Elefante 1
Treino Cognitivo
Marcelo Godinho

Treino Cognitivo – Elefante 1

💪🧠 Treino 🧠💪 Cognitivo Semanal Ache o Elefante   A selva Africana é para os fortes.  Existem elefantes pequenos e grandes. Mas achar o elefante

Leia Mais »

Se Inscreva!

Deixe uma Mensagem.

Erro: Formulário de contato não encontrado.